Blog da Jota

EDITADO-UMB

Conhecer a Orla Fluvial de Juazeiro-BA é um dos grandes motivos para as pessoas se apaixonarem ainda mais pela cidade. Confira! 

A cidade de Juazeiro, na Bahia, é muito conhecida por ser o Oásis do Sertão. Nela, que fica ao lado de Petrolina, está concentrado uma grande história do nordeste de nosso país, como o museu do São Francisco, que possui um grande acervo sobre a história do sertão e dos povos que viviam em volta do Grande Chico, rio com o mesmo nome do museu que possui quase 3 quilômetros de extensão e banha diversas cidades das regiões norte, nordeste e até sudeste do nosso país, com a nascente localizada no estado de Minas Gerais.

O rio São Francisco banha uma grande parte da cidade de Juazeiro. Por esse motivo, os principais pontos turísticos da Terra das Carrancas ficam localizados em sua Orla. No post de hoje da Jotanunes te mostraremos um pouco mais do que você pode encontrar em volta dele e te fazer entender como nunca foi tão fácil se apaixonar por uma cidade como essa. Confira! 

Travessia de barcas na Orla fluvial de Juazeiro-BA

Como citado acima, o município do sertão baiano fica localizado ao lado de Petrolina. Isso significa que ele fica bem na divisa de dois estados, entre a Bahia e Pernambuco, com ambas cidades banhadas pelo Velho Chico. Por isso, na orla fluvial de Juazeiro-BA saem barcos com destino à cidade pernambucana, que também tem ótimos pontos turísticos e é um belo lugar para se visitar.

Com as águas cristalinas do Rio São Francisco, realizar a travessia de barco até a cidade de petrolina é uma ótima maneira de entrar no clima do Oásis do Sertão e se apaixonar ainda mais por uma cidade que tem muito a te oferecer! 

Conheça o Vaporzinho

Um dos maiores pontos turísticos da cidade, sem dúvida, é o barco Vapor Saldanha Marinho, o Vaporzinho. Construído em 1871, ele foi a primeira embarcação a vapor que navegou pelo Rio São Francisco e foi de grande importância não só para o desenvolvimento da cidade, como também do estado da Bahia. 

Fazendo a rota Pirapora-Juazeiro, uma das principais do país nas primeiras décadas do século passado, ele tinha um apito rouco que, segundo moradores, provocava até uma emoção de escutar a histórica embarcação. Sua velocidade, quando ia rio abaixo, era de 23 quilômetros por hora, e 14 quilômetros quando subia o velho Chico. 

Considerado um dos cartões postais da cidade, visitar o Vaporzinho na orla fluvial de Juazeiro-BA é conhecer um pouco mais da história do nosso nordeste e, principalmente, do Brasil. 

Além disso, ainda em frente ao barco há um busto que conta um pouco da história do patrono da marinha, o marquês de Tamandaré. 

A escultura do negro d’água

Segundo uma lenda popular, o negro d’água é um ser que habita diversos rios do nosso país. Careca e com mãos e pés de pato, ele aparece para os pescadores e, caso eles não deem peixe ou outro alimento ou bebida para o ser lendário, ele vira a canoa.

Estando presentes nas lendas de diversas cidades, uma grande parte dos povos ribeirinhos acreditam no negro d’água e muitos pescadores, quando saem para pescar, acabam levando uma garrafa para jogar ao rio, como uma oferta ou um pedido de permissão para o ser lendário. 

Na orla fluvial de Juazeiro-BA da para você avistar uma escultura, feita pelo escultor Ledo Ivo Gomes de Oliveira, em sua homenagem.

A escultura do João Gilberto

Nascido no Oásis do sertão em 1931, João Gilberto foi um grande compositor, cantor e violonista brasileiro que revolucionou a nossa música, quando criou uma nova batida de violão, com bastante influência no Jazz, para tocar Samba, a tão conhecida “Bossa-nova”.

Considerado um dos maiores ícones brasileiros da guitarra e do violão pela revista Rolling Stones, na orla de Juazeiro-BA, sua cidade natal, há uma escultura em sua homenagem que atrai diversos turistas que adoram tirar uma foto no banco ao lado onde o cantor está sentado. 

Equipe Jotanunes 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado

Fale Agora no WhatsApp